Adbox

Soldado magoado

LightBlog

Amizade, agora falo sobre um trabalho escolar de Daniel Romero Silva, aluno da professora Beatriz, da 4ª. Série da EE Cel. Marcos Ribeiro, aqui de Fartura. Chamado de Danny, ele é o herdeiro número três das minhas dívidas, qualidades e defeitos. Seu trabalho nota A tem muito a ver com as minhas lutas, antes, durante e após minha passagem por Fartura.

- Volto da guerra magoado,

- O povo diz “soldado,

- és o mais bravo da Terra”.

- Como o povo anda enganado!

- Volto magoado da guerra!

 

- “Glória às tuas cicatrizes,

- nos mais remotos países!

- feliz, teu nome é aclamado!”

- Ah! Sou dos mais infelizes,

- volto da guerra magoado!

 

- Venci a maior batalha,

- e deram-me esta medalha,

- cobiçada em toda a Terra.

- Meu Deus, por mais que ela valha,

- volto magoado da guerra.

 

- Foi minha sorte e castigo,

- ver o reizinho inimigo,

- nestas mãos, ensangüentado,

- morrer chorando comigo.

- Volto da guerra magoado!

1 – O autor de Soldado Magoado é Rui Esteves Ribeiro de Almeida Couto (Santos, 12 de março de 1898Paris, 30 de maio de 1963). Mais conhecido simplesmente como Ribeiro Couto, foi um jornalista, magistrado, diplomata, poeta, contista e romancista brasileiro. Foi membro da Academia Brasileira de Letras desde 28 de março de 1934 (ocupando a vaga de Constâncio Alves na cadeira 26), até sua morte.
OBS: A mágoa deste soldado que vos fala não impede que continue a luta pela democracia, liberdade de imprensa, fim da corrupção e pela política limpa. Fartura/SP – 1993)

0 Comentário(s):

    Ainda não há comentários.