Adbox

Nova descoberta traz esperança para diabéticos

LightBlog

Um estudo realizado na Escócia e na Inglaterra conseguiu eliminar a diabete tipo 2 em 149 dos 298 pacientes que já conviviam com a doença havia 6 anos. O experimento foi realizado entre julho de 2014 e agosto de 2016 com pessoas com idades de 20 a 65 anos, e que não tomavam insulina.

O grupo que superou a doença teve os medicamentos cortados e foi submetido a um programa de redução de peso, enquanto o restante dos pesquisados seguiu o protocolo tradicional para tratamento da doença, com uso de medicamentos.

O trabalho, publicado nesta segunda-feira, 4, na revista científica The Lancet, mostra que a doença pode ser revertida com perda de peso intensiva, deixando os pacientes livres de sintomas sem tomar remédios. Entre as pessoas que perderam mais de 15 quilos no estudo, 86% tiveram remissão da diabete - todos os sinais da doença desapareceram - em até um ano após o início do experimento.

O autor principal do estudo, Michael Lean, da Universidade de Glasgow, afirmou que em contraste com outras abordagens, esse trabalho focou na necessidade de manutenção a longo prazo da perda de peso por meio de dieta e exercícios.

Uma das limitações do estudo, segundo os autores, é que a vasta maioria dos participantes eram britânicos e brancos. Sendo assim, os resultados podem não ser válidos para outros grupos étnicos como os asiáticos, que tendem a desenvolver diabetes com menos ganho de peso.

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a diabete afeta até 9% da população mundial e é uma das principais causas de enfarte, perda de visão, disfunção dos rins e problemas de circulação nos membros.

No Brasil, estima-se que 18 milhões de pessoas sofram com a doença - que cresceu 62% só na última década. Cerca de 90% dos casos são de diabete do tipo 2, que ocorre por resistência à ação da insulina e tem a obesidade entre as principais causas.

Fonte: Portal do Estadão

0 Comentário(s):

    Ainda não há comentários.